Por que seguir marcas nas redes sociais?


A Gaia Creative postou ontem no twitter, um infográfico da pesquisa que o blog Get Satisfaction publicou.

O infográfico analisa quantas fanpages as pessoas curtem em média,  o que acontece quando as pessoas seguem as marcas, como influenciam outras pessoas por suas escolhas e quais as marcas mais populares no Facebook e twitter.

Iremos nos concentrar só nessa imagem que ilustra o post: Quais as principais razões para pessoas seguirem marcas?

Porcentagens que seguem no Facebook:

  • 36,9% – Ofertas especiais ou negociação
  • 32,9% – é Cliente
  • 18,2% – Conteúdo interessante ou divertido
  • 6,2% – Os amigos são fãs
  • 5% – serviço, suporte ou novos produtos
  • 0,7% – outros motivos

Porcentagens que seguem no Twitter:

  • 43,5% – Ofertas especiais ou negociação
  • 23,5% – é Cliente
  • 22,7% – Conteúdo interessante ou divertido
  • 6,3% – Os amigos são fãs
  • 3,5% – serviço, suporte ou novos produtos
  • 0,7% – outros motivosEm ambas  redes sociais o que predomina são as característas: já é cliente, vai atrás de um bom conteúdo (interessante ou divertido), espera ofertas e descontos especiais e tem a influência dos amigos na escolha. Ou seja, se seu planejamento digital considerar esses fatores,  sua marca terá meio caminho andado para o sucesso nas mídias sociais.

    Lembre-se que só falar da sua marca é cansativo e fica auto propaganda demais. Que tal incluir informações e notícias interessantes do seu segmento para ilustras as postagens e tweets? Uma enquete na fanpage também pode lhe ajudar a mostrar se está no caminho certo da interação.

    Tem mais dúvidas? A Chilli Comunicação pode lhe ajudar com um planejamento digital focado no seu problema de comunicação.

Anúncios

Pratique o ouvir

Temos visto nas redes sociais as marcas e empresas virem com sede total de aparecer, de mostrar seus produtos e serviços. Mas será que é isso que seu cliente quer?

Não há por boa parte das empresas um bom planejamento de conteúdo. O seeding é parte importante do trabalho nas redes sociais. Eu diria que é o trabalho inicial. A empresa surge nas redes com bom conteúdo e pratica inicialmente o diálogo. Ela ouve e conversa com seu clinte.

Se a estratégia da marca/produto for simplesmente aparecer, fazer promoção vira propaganda digital. As redes, as mídias sociais estão ali primeiramente para que se crie relacionamento através de conversações. Promoção não fideliza, promoção deve ser algo que gratifique o seu seguidor ou curtidor da página no Facebook.

Um fato importante para que toda marca/produto/serviço saiba é que nessa época em que o prosumer detém o poder de como sua marca é vista e falada nas redes, nada mais inteligente do que engajá-lo de verdade.  Não há como tentar maquiar uma ação ou resultado se sua comunicação não for eficiente a ponto de provocar adesão do seu consumidor.

Hoje em dia a marca faz diálogos e não comunicação de massa. Pense nisso!