A diferença entre marketing de guerrilha x marketing de emboscada

Apesar de aparentemente sugerir o mesmo significado, há uma diferença entre as ações de marketing de guerrilha e o marketing de emboscada.

O marketing de guerriha normalmente ocorre sem grandes investimentos, em ações criadas para um dia ou pequenos intervalos de tempo, em locais de grande concentração de pessoas, e tem a intenção de supreender o público e gerar buzz, se aproveitando do hábito das pessoas em compartilharem informações, imagens e vídeos a partir de seus celulares ou tablets. O impacto da ação nas pessoas presentes faz com que elas sejam os principais divulgadores da ação.

Exemplo recente de marketing de guerrilha que gerou buzz nas redes sociais foi a divulgação do novo programa de drama do canal TNT na Bélgica ou como na imagem abaixo para divulgação da panela teflon Supor em Shangai. Skatistas vestidos como alimentos saltavam em uma rampa dando a ideia que não grudavam na wok:


Já o marketing de emboscada (ambush marketing) , é planejado para tirar proveito de um evento ou ação organizado por outra empresa ou serem praticados em eventos esportivos. O objetivo é conseguir divulgar a marca ou empresa através de cores ou logo da marca  de maneira que a exposição não consiga ser bloqueada. Se houver transmissão midiática, o resultado é melhor ainda, pois se consegue retorno sem alto investimento ou patrocínio.

Exemplos: Um dos mais recentes foi o caso da cerveja Proibida com as Tchecas do Pânico, o programa era patrocinado pela Skol. Outro foi na Copa da África também por uma cerveja, a Bavária que colocou lindas modelos com vestido laranja na torcida, sendo que a patrocinadora oficial era a Budweiser. O fato foi notícia em vários portais e veículos.


O marketing de emboscada em evento é tão visado que para os Jogos Olímpicos em Londres, a organização preparou estratégias para prevenir esse tipo de ação. Segundo o Meio&Mensagem, patrulheiros tem palavras como ouro, prata e bronze na lista de palavras suspeitas e proibidas.

Ainda assim, o Burger King fez uma ação arriscada via twitter do Anderson Silva, o atleta é garoto propaganda da marca. O Spider antecipou que cada medalha do Brasil iria render batata frita em dobro nos restaurantes da marca no dia seguinte, promoção apenas para combos. E todos sabem que o McDonald´s é o patrocinador oficial dos Jogos Olímpicos 2012. Será que vem processo?

O fato é que as ações de marketing de guerrilha ou emboscada estão longe de acabar. Cada vez mais os criativos de marketing elaboram estratégias para diblar a vigilância dos consumidores e concorrentes e surpreendê-lo em ações inusitadas e impactantes.

Post publicado originalmente na Ceschini Consultoria

Anúncios

O Social Web Day em Ribeirão Preto


Nós da Chilli Comunicação estivemos ontem,  no que parece ser a primeira iniciativa dos comunicadores da agência Rebellion em Ribeirão Preto, o Social Web Day, na FNAC do Ribeirão Shopping. O palestrante foi Daniel Sollero da WMcCann.

Sollero falou muito sobre as principais iniciativas dos comunicadores e empresas nas redes: ouvir seu consumidor, trabalhar de maneira direta, uma vez que é nicho, e buscar uma aproximação e diálogos reais. Quanto mais a marca se envolver e criar relacionamento com seu consumidor, mais ela tem a ganhar capital social nas redes. Esqueçam venda de cara. A venda, a curtição da sua fanpage ou comentários em suas comunidades só existirá se sua marca cumprir o que o consumidor espera: falar com ele.

Cerca de 40 pessoas estiveram na palestra que contou com uma pequena sessão de perguntas, além de mostrar alguns cases , como o  creme de mão cuja maior replicadora foi uma mãe de família de 40 anos. Na divulgação ela mobilizou mil pessoas de uma cidade de 6 mil e os de maiores repercussão nas redes como o Tiger Woods sobre as águas e o Burger King e a troca de 10 amigos por um Whooper.

O desfecho final foi que não importa o tamanho da agência e do cliente, como mídias sociais é ainda um assunto muito novo e em constantes mudanças, as dificuldades são as mesmas na capital e interior. O principal é sabermos que não existe uma receita de bolo, pronta, e que cada caso é um caso. Nem todo cliente está para todas as mídias sociais. É a velha questão, sai melhor agência que trabalha sempre com planejamento.

A dica para o pessoal da Rebellion é na próxima fazer em um espaço em que possamos aproveitar o momento pós palestra para o network. Como a FNAC fechava às 22h00, o tempo para essa troca ficou um pouco pequeno. Mas conforme conversamos com o Felipe Mendes, diretor de criação, a ideia é realizar mais frequentemente esses eventos e ir melhorando a cada edição.