Chilli Comunicação no #intercon2011

No último sábado, nós da Chilli Comunicação, através da presença da nossa planner digital Marcia Ceschini, estivemos no InterCon2011, o maior congresso técnico para profissionais de internet da América Latina. Essa foi a segunda edição e contou com quatro arenas simultâneas.

Arena Um Criatividade

Com curadoria de Luli Radfahrer – PHD em Comunicação Digital e Professor Doutor da USP -,  essa arena reuniu os melhores profissionais em inovação, aplicativos e design digital. As palestras que acompanhamos foram de Alexandre Bessa –  Gerente de Produto do Yahoo -, que falou sobre a necessidade de conhecer seu consumidor, acompanhar seus desejos e entender a moeda social que é trocada nas redes sociais.

Outra palestra interessante foi de Michel Lent – VP de Estratégia do Grupo PontoMobi – , que falou sobre a necessidade da versão mobile ser mais criativa: “a criatividade no mobile é criar soluções” … “mobile não é dispositivo. É gente em movimento em todas as telas” .

Teve também  a palestra do brasileiro Vitor Lourenço –  Designer de Produto do Twitter, um dos primeiros a ser contratado pelo Twitter para criar o visual da plataforma de redes sociais. Lourenço descreveu o início do Twitter e sua constante evolução baseada no comportamento e utilização do usuário.

E do próprio Luli, que provocativa dizia que Mobile já era, mas nos mostou que “ideias são reconhecimento de padrões e conexões nas redes … redes complexas sofrem adaptações. Cada vez mais adaptados, atraem mais links… pois a tecnologia nasce genérica e se torna específica.”

Arena Dois – Social Media Meeting


Essa arena teve a curadoria de Edney Souza –  VP da Boobox, e promoveu discussões e práticas de social media. Destacamos a primeira apresentação com diagnóstico e análise ao vivo em redes sociais, dos profissionais Luciano Palma – Professor e Consultor Estratégico de Midias Sociais -, Jair Tavares, Diretor de Planejamento da Polvora! – e Amyris Fernandez – Consultora em Usabilidade e Design de Interação -. E a terceira sobre métricas e resultados com Gustavo Arjones – Co-fundador e CTO do Social Metrix -, Pedro Waengertner – Sócio-Diretor da Zubit e Professor da ESPM -, Estêvão Soares – Corporate Social Strategist na Estrategi.ca – e Tarcízio Silva, Consultor de Inteligência Digital e Métricas.

Vídeo da palestra do Estevão Soares
Slideshare da pesquisa apresentada por Tarcízio.

Insights importantes dessa arena para planejamento digital:

  • A maioria dos Planejamentos para Social Media falha no processo de justificar o público-alvo
  • Fazer estudo etnografico é muito importante. Muitos projetos falham porque não há esse estudo
  •  Web desk research é essencial no planejamento
  •  Experiência do usuário não deve pensar só no design da aplicação, mas no ambiente (sistema) como um todo.
  • Offline também faz parte dos dados “A web não tem todas as respostas”
  •  Pensando em criar um negócio? Faça um estudo etnográfico,
  • As pessoas estão buscando mais geolocalização, pessoas que falem de eventos
  • Quebrando o mito que usuário não sabe o que quer. Na verdade as perguntas é que são mal-feitas.
  • Ideias inovadoras devem estar em consonância com um modelo de negócio efetivo
  • A oportunidade de negócio não está na ferramenta. Está no contexto e no comportamento do usuário,
  •  Para o que serve cada canal, o que falar? Cada mídia social deve ter uma linha editorial, um plano de atuação
  • Qual a postura da marca para retweetar? É se aproximar e complementar a informação p as pessoas – deixe definido ao usuário
  • Prestar atenção nos KPI’s. Não significa que 1 milhão de views no youtube seja sucesso.
  • O Conteúdo vai imperar na Internet e nas redesi sociais sendo o elo entre os portals e os internautas
  •  É importante que as marcas sejam humanizadas nas mídias sociais.
  • Usar positivamente o troll, em linha com o objetivo da marca
  • A análise de relatórios deve ir alem da média! Fuja do Dashboard!
  • Tratar de maneira diferenciada o cliente do Twitter frente ao cliente do SAC comum demonstra falta de planejamento na empresa
  • Seeding = spam em determinados casos. Recomendável a partir de uma pergunta do usuário
  •  Não existem preconceitos no uso das ferramentas SM, mas sim adaptar ao contexto, ao target.
  •  Os desafios da métrica: que métricas, quais medir, como processar dados? Etc
  •  Utilizar dados gerados na atuação das mídias sociais para se tornar empresa analítica
  • A produção de inteligência digital não deve se ater apenas a uma campanha, mas passar por todos os processos dentro da agência
  • Cenários: recursos disponíveis, experimentação com resultados, novos conhecimentos
  • Compor métricas: estratégias ligadas aos objetivos, táticas e operacionais
  • Utilizar todos os estudos e aplicar essas plataformas em consonância com o negócio da empresa.
  • Métricas e análise de dados são inúteis se não fazemos uma ação em cima disso
  • Teórica de taxa de impressão por check in
  • Ações e responsabilidade, inovação e conversação.. necessidades nas métricas
  • Usando tecnologia semântica para determinar o gênero dos usuários
  • Se postar um material bacana, vai ganhar “likes”. Se postar algo que une pessoas, elas vão compartilhar

A terceira arena Métricas

Nessa arena foi debatido  Analytics, em uma discussão aprofundada sobre métricas com  Ricardo Feldman –  performance manager na Rede Mobi – Pontomobi Interactive – , que  falou sobre web analytics para apps mobile Android e iOS e Veruska Cicio – líder de data intelligence da AgênciaClick Isobar. Também se falou da prática de taguear vídeos online para medir a audiência, que já é uma tendência no mercado.

A última arena Hackaton


Nessa arena foi realizada uma maratona de desenvolvimento na qual os participantes deveriam criar de forma colaborativa, alternativas de resolver ou contornar um problema específico.

Foram 14 times, com até três participantes cada, que concorreram em três categorias:

  • Modelos de monetização com APIs públicas, com cinco times;
  • uso do Social Graph, com dois times;
  •  geolocalização, com sete.

* O prêmio para as equipes ganhadoras de cada categoria foi um kit da IBM (camiseta, uma garrafa térmica e uma caneca), mais R$ 750 em dinheiro e R$ 750 em cursos no iMasters PRO, além de uma assinatura da revista INFO. Na categoria Modelos de monetização com APIs públicas, se a equipe vencedora usasse a API do Lomadee, ainda ganhava R$ 1.500. A categoria Geolocalização foi a única que teve duas equipes vencedoras, pela quantidade de participantes.

Os vencedores em Modelos de Monetização com APIs Públicas foram: William Bruno Rocha Moraes, João Neto Batista e Fabyo Guimaraes Oliveira. Já em Social Graph, o vencedor foi Mauro Pichiliani e, em Geolocalização, uma das equipes vencedoras foi a de Igor Escobar, Jair Henrique e Thiago Caiubi. A outra foi do Luciano Camilo.

Com certeza é um evento que os setores de planejamento e criação de todas as agências devem participar. Afinal, como foi dito e repetido por vários palestrantes: “Antes tinhamos laços entre pessoas, agora temos conexões em rede“… “Não há diferença entre on e off line.” O unico detalhe que mudaríamos é um dia para cada arena. Importante participar de todos os assuntos, mas impossível e terrível ter que escolher entre 4 assuntos bons.

* Informações do blog da iMasters

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s